Abril 14, 2024
Foto: Arquivo

(Levantamento feito é comparado ao ano de 2022)

A guerra entre as facções criminosas que disputam pontos para comercialização de drogas vem em uma crescente nos últimos anos na Região Norte Fluminense, e por consequência disso, fez crescer também os índices de violência em algumas cidades. A equipe, juntamente com informações apuradas no Instituto de Segurança Pública (ISP), fez um levantamento dos homicídios dolosos no ano de 2023 nas cidades de Campos, São João da Barra, São Francisco de Itabapoana e São Fidélis.

Campos

Em Campos, município com a maior população do interior do Estado do Rio de Janeiro, somado aos registros das delegacias do Centro (134ª) e Guarus (146ª), foram totalizados 122 crimes. Desses, 51 tiveram o registro na unidade policial do Centro da cidade e 71 na DP do subdistrito de Guarus.

Em comparativo, de janeiro a novembro de 2022 foram totalizados 103 homicídios, sendo 39 na área de cobertura da 134ª e 64 na região de Guarus. Como citado no início, o número vem crescendo ao longo dos anos devido à grande disputa de facções criminosas.

Destacando ainda Campos, o mês de março em Guarus foi o de maior número de casos, totalizando 15. Já na área central, o mês mais “letal” foi o de fevereiro, com 12 registros.

SJB

Em São João da Barra, município com um pouco mais de 30 mil habitantes, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foram registrados sete homicídios do mês de janeiro a dezembro do ano passado. Já em 2022, de janeiro a novembro, também foram registrados sete desses crimes.

No entanto, um dos homicídios chamou bastante atenção devido a tamanha brutalidade. Uma adolescente de 17 anos foi abusada e morta asfixiada por um colega de escola, de 18 anos, que foi preso em flagrante no distrito de Atafona. Após matar a jovem na casa dele, o estudante também atraiu o namorado dela, de 16 anos, que foi esfaqueado no pescoço, no peito e no rosto, mas conseguiu fugir.

SFI

Já São Francisco de Itabapoana ganhou as manchetes de jornais de maneira negativa. Criminosos que brigam por pontos de vendas de drogas iniciaram uma guerra sem fim por toda extensão da cidade. Os dados mostram que foram registrados 48 homicídios ao longo do ano. Em 2022, o número foi menor, com 36 crimes investigados pela 147ª Delegacia de Polícia que atende SFI, a tamanha ação de violência teve até uso de granadas.

São Fidélis

A tranquila São Fidélis bateu um recorde positivo. Em 2023 foram registrados dois homicídios na cidade, um a menos que o ano de 2022.

Ressalta-se que, também no ano passado, em ações conjuntas entre as policiais Civil e Militar, além de outros órgãos de segurança, foram apreendidas diversas armas em todas as cidades destacadas. Além de operações para prender líderes de facções criminosas e apreensões de drogas, enfraquecendo ainda mais o crime organizado.

Vale destacar também que nem todos os homicídios estão ligados a guerra do tráfico. Um de grande repercurssão no ano passado foi o caso Letycia, que estava grávida e foi assassinada na frente da mãe a mando do companheiro. O bebê chegou a nascer, mas não resistiu e veio a óbito.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *