Julho 19, 2024

Foto: Ilustrativa

Está semana, por determinação do Ministério Público Federal (MPF), que abrange também todo litoral fluminense. As espécies conhecidas como Casuarinas, estão sendo removidas.
Em São Francisco de Itabapoana, a Prefeitura, através Secretaria Municipal de Meio Ambiente, definiu um cronograma para a retirada das casuarinas e outras árvores não nativas da região para atender a determinação.

Casuarinas: definição

Árvore ( Casuarina equisetifolia ) nativa da Índia à Austrália, única na fam. com flores hermafroditas, largamente cultivada como ornamental e quebra-vento, esp. em beira de praia, pela madeira de cerne vermelho e casca tanífera, própria para marcenaria e tida como a melhor de todas as lenhas; chorão. Conhecido como Pinheiro-da-praia (Casuarina equisetifolia L.) tem potencial de mudar ambiente e devastar grandes áreas. É considerada espécie exótica e invasora.

As retiradas inicialmente causaram polêmicas, nas praias de Santa Clara e Guaxindiba, incomodou alguma populares, não entendia o porquê das remoções.

Vale lembrar que a região costal da praia de Guaxindiba vêem sofrendo erosão.

A prefeita Francimara Barbosa (SD), publicou nas redes sociais um vídeo, explicou a população a determinação do MPF.

Segundo a prefeita Francimara Azeredo, em uma live, disse:

“Estamos cumprindo uma determinação do Ministério Público Federal, quero deixar isso bem claro a população, a gente corre risco de multa, inclusive para o município, lembrando que essa determinação não é apenas para São Francisco. Outros tipos de árvores poderão ser plantadas, mas de acordo com o Ministério Público Federal”, pontou

O processo foi acompanhado por um engenheiro ambiental.
Outras espécies de árvores determinadas pelo governo serão plantadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *