SFTV de olhos nas eleições 2022, entrevista o pré-candidato a deputado estadual Rodolfo Elias.

0
229

Fotos: SFTV

A partir de agora a São Francisco TV lança o seguimento “De Olho nas Eleições”, onde estaremos informando de forma imparcial sobre as eleições 2022, os Pré e Candidatos, dica eleitoral e informações. A São Francisco TV reserva todos os direitos de igualdade e sem discriminação a nenhum candidato(a), dando oportunidades iguais.

As opiniões expressadas nesta entrevista não constituem em propostas políticas e nem de campanha, são apenas opinião pessoal.

O funcionário concursado da Petrobras Rodolfo Elias, de 36 anos, confirmou em entrevista à São Francisco TV que é pré-candidato a deputado estadual e fez uma análise da situação do município em diferentes áreas. A decisão, segundo ele, surgiu do incentivo de amigos a partir de conversas sobre sua insatisfação e vendo em seu nome a possibilidade de fazer uma política de verdade.

Nascido em Campos dos Goytacazes, Rodolfo é morador de São Francisco de Itabapoana desde a infância, inicialmente residindo na localidade de Campo Novo, na zona rural. Posteriormente a família mudou-se para a área central do município, devido às dificuldades de locomoção, como por exemplo para frequentar a escola.

Filho do produtor rural Sérgio Elias, que foi vereador em São Francisco por dois mandatos, e da professora de Artes Marta Almeida, aposentada do Colégio Estadual São Francisco de Paula, afirma manter uma vida independente e não ter nenhum envolvimento com política.

Sobre o município de São Francisco, ele classifica como muito carente, sendo sustentado basicamente pela agropecuária, e observa as dificuldades pelas quais passam os produtores rurais, principalmente em termos de infraestrutura, com estradas abandonadas.

“Esses produtores precisam de apoio. Muitas pessoas também sofrem com a falta de emprego. Alguns até se qualificam, mas quando retornam ao município não têm oportunidade de trabalho. Um lugar rico em recursos naturais, mas que precisa ser melhor administrado para que empresas possam se interessar e se instalar na cidade, promovendo oportunidades. Assim a população não precisa se deslocar para trabalhar em outro lugar”, afirma, acrescentando que a atual administração municipal deixa muito a desejar em relação à transformação dessa riqueza natural em melhoria na qualidade de vida.

Perguntado sobre educação, mencionou que o município não tem ensino profissionalizante e, com isso, os jovens precisam sair da cidade em busca de qualificação, o que é muito desgastante. Rodolfo recordou como era sua rotina, saindo de São Francisco às 16h, para Campos, de ônibus, e retornando à casa por volta de 1h da manhã. Uma dificuldade ainda maior para quem mora nas localidades mais distantes do centro. Ele questiona o fato de alguém que é empregado e deseja se qualificar, pois não vai conseguir sair do trabalho às 16h para pegar o ônibus, além de chegar quase 1h da manhã em casa para trabalhar cedo no outro dia.

“Precisamos, então, de ensino profissionalizante em nossa região, sem falar sobre a educação básica, merendas que não chegam no tempo devido, uniformes atrasados, ou seja, uma série de problemas pontuais somente na área da educação”, afirma.

Seguindo para a área da saúde, Rodolfo considera que, para um primeiro atendimento, o município até oferece condições, mas para um atendimento com necessidade a mais, a situação já é bem precária, nem sempre tendo médicos, muito menos remédios. Ele destaca também a falta de medicamentos nos postos de saúde e de ambulâncias, frisando a carência no setor.

Sobre transporte, o ponto destacado foi a necessidade de regulamentação. “Também precisamos de fiscalização, para que não entre transporte irregular.  O ideal seria um sistema conjugando linhas de ônibus nos horários de pico, com o maior número de passageiros, e também horários intermediários”.

Na segurança pública, no seu ponto de vista os municípios do Norte e Noroeste Fluminense, têm índices de homicídio muito alto, se comparando à capital. Rodolfo defende que a tecnologia pode auxiliar no combate à criminalidade.

Sobre as necessidades de apoio do estado ao Município de São Francisco de Itabapoana, Rodolfo Elias cita a importância da implantação de uma Escola técnica profissionalizante no Município, a implantação de um destacamento do corpo de bombeiros, a conclusão da ponte que liga SFI a SJB e também da pavimentação de toda essa estrada de acesso até Gargaú.

Cita como importante também a pavimentação da Rodovia da fruta (RJ-204) que liga Praça João Pessoa a Morro do Coco, bem como a manutenção e sinalização das rodovias estaduais que cortam o município.

Para geração de empregos, Rodolfo Elias menciona a importância da criação de um polo industrial no município. Ele entende que o estado tem um papel fundamental na concessão de isenções fiscais para atração de empresas.

Fechando a entrevista, Rodolfo falou sobre Turismo. Usando o município de São Francisco e seus pontos turísticos como exemplo, a sua conclusão é que a falta de estrutura afasta os turistas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui