Bolsonaro divulga calendário de parcelas extras do auxílio emergencial

0
219

Foto: Rede social

O governo federal anunciou, nesta quinta-feira (12/8), o calendário de pagamento das últimas três parcelas do auxílio emergencial.

O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa, no Palácio do Planalto, pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), pelo ministro da Cidadania, João Roma, e pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

O benefício, que foi retomado em abril deste ano, acabaria em julho, mas foi prorrogado por mais três meses (agosto, setembro e outubro).

As parcelas começarão a ser pagas no dia 20 de agosto para os brasileiros nascidos em janeiro. Os demais beneficiados receberão conforme cronograma abaixo:

Quinta parcela
Nascidos em janeiro: 20/8
Nascidos em fevereiro: 21/8
Nascidos em março: 21/8
Nascidos em abril: 22/8
Nascidos em maio: 24/8
Nascidos em junho: 25/8
Nascidos em julho: 26/8
Nascidos em agosto: 27/8
Nascidos em setembro: 28/8
Nascidos em outubro: 28/8
Nascidos em novembro: 29/8
Nascidos em dezembro: 31/8
6ª parcela
Nascidos em janeiro: 21/9
Nascidos em fevereiro: 22/9
Nascidos em março: 23/9
Nascidos em abril: 24/9
Nascidos em maio: 25/9
Nascidos em junho: 26/9
Nascidos em julho: 28/9
Nascidos em agosto: 29/9
Nascidos em setembro: 30/9
Nascidos em outubro: 1º/10
Nascidos em novembro: 2/10
Nascidos em dezembro: 3/10
7ª parcela
Nascidos em janeiro: 20/10
Nascidos em fevereiro: 21/10
Nascidos em março: 22/10
Nascidos em abril: 23/10
Nascidos em maio: 23/10
Nascidos em junho: 26/10
Nascidos em julho: 27/10
Nascidos em agosto: 28/10
Nascidos em setembro: 29/10
Nascidos em outubro: 30/10
Nascidos em novembro: 30/10
Nascidos em dezembro: 31/10

O primeiro pagamento das parcelas extras para os beneficiários do Bolsa Família será realizado no dia 18 de agosto, conforme o dígito final do Número de Identificação Social (NIS):

5ª parcela
Final do NIS 1: 18/8
Final do NIS 2: 19/8
Final do NIS 3: 20/8
Final do NIS 4: 23/8
Final do NIS 5: 24/8
Final do NIS 6: 25/8
Final do NIS 7: 26/8
Final do NIS 8: 27/8
Final do NIS 9: 30/8
Final do NIS 0: 31/8
6ª parcela
Final do NIS 1: 17/9
Final do NIS 2: 20/9
Final do NIS 3: 21/9
Final do NIS 4: 22/9
Final do NIS 5: 23/9
Final do NIS 6: 24/9
Final do NIS 7: 27/9
Final do NIS 8: 28/9
Final do NIS 9: 39/9
Final do NIS 0: 30/9
7ª parcela
Final do NIS 1: 18/10
Final do NIS 2: 19/10
Final do NIS 3: 20/10
Final do NIS 4: 21/10
Final do NIS 5: 22/10
Final do NIS 6: 25/10
Final do NIS 7: 26/10
Final do NIS 8: 27/10
Final do NIS 9: 28/10
Final do NIS 0: 29/10
De acordo com o Ministério da Cidadania, os valores pagos atualmente serão mantidos:

R$ 150 por mês a pessoas que moram sozinhas;
R$ 375 por mês a mulheres chefes de família; e
R$ 250 por mês aos demais beneficiários.
Caixa libera saques do auxílio emergencial a nascidos em agosto
Polícia do RS prende 77 foragidos que pediram auxílio emergencial
Endividamento com auxílio emergencial chegou ao limite, diz Bolsonaro
Operação da PF prende três suspeitos por fraude no auxílio emergencial
Encerrado o pagamento das últimas três parcelas, o governo pretende dar início ao pagamento do novo Bolsa Família, chamado Auxílio Brasil. No início da semana, Bolsonaro entregou ao Congresso Nacional a medida provisória que trata do programa.

O novo valor a ser pago no programa ainda não foi divulgado. O que se sabe é que haverá aumento do montante concedido e que a estimativa de custo para os cofres públicos fica entre R$ 25 bilhões e R$ 30 bilhões.

Auxílio emergencial:

Criado no ano passado em decorrência da pandemia de coronavírus, o auxílio emergencial socorreu 68 milhões de cidadãos. A medida implementada ocasionou um gasto público sem precedentes, que atingiu montante superior a R$ 300 bilhões em pagamentos. Os beneficiados receberam ao menos cinco parcelas de, no mínimo, R$ 600.

Em setembro, o governo decidiu prorrogar o auxílio até dezembro, no valor de R$ 300. As regras, entretanto, foram redefinidas, de forma que apenas 56% dos aprovados fora do Bolsa Família tiveram direito a receber mais quatro parcelas extras.

Em 2021, o governo retomou o benefício em abril e o ampliará até outubro. O pagamento é concedido com valores específicos, conforme o perfil de quem recebe. O valor médio dessa rodada é R$ 250, mas pode variar de R$ 150 a R$ 375, a depender da composição de cada família.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui